Notícias

Petição contra especial de Natal do Porta dos Fundos tem 335 mil assinaturas

Por Agência Estado , 10/12/2019 às 19:13
atualizado em: 10/12/2019 às 19:21

Texto:

Uma petição online já tem mais de 335 mil assinaturas contra a exibição do Especial de Natal Porta dos Fundos 2019: A Primeira Tentação de Cristo. A descrição do abaixo-assinado diz apenas "Pelo impedimento do filme de Natal da Netflix e Porta dos Fundos, por ofender gravemente os cristãos", e é direcionado à Netflix, ao Porta dos Fundos e ao Poder Legislativo.

Políticos e líderes religiosos também usaram as redes sociais para demonstrar insatisfação com o filme. No especial de humor, Jesus é surpreendido com uma festa de aniversário de 30 anos. A certa altura, Maria e José, os pais do aniversariante, fazem uma revelação bombástica: ele foi adotado e seu verdadeiro pai é Deus. Outra das surpresas é que Jesus poderia estar em um relacionamento com outro homem.

Gregório Duvivier, Fábio Porchat, João Vicente de Castro, Antonio Tabet, Thati Lopes e Rafael Portugal são alguns dos humoristas do Porta dos Fundos.

No site da Coalizão pelo Evangelho, o pastor Joel Theodoro, da Igreja Presbiteriana do bairro Imperial no Rio de Janeiro, escreveu que cancelou sua assinatura da Netflix. "Manter-me na qualidade de um patrocinador de produções cinematográficas que zombam e vilipendiam o Senhor é o mesmo que esbofeteá-lo", opinou.

No mesmo espaço, o pastor Thiago Guerra escreveu que "há diferentes formas de protestar: cancelar assinatura; deixar de assistir os episódios; ensinar o que a bíblia diz; entrar em contato com a empresa; se envolver culturalmente e promover filmes e séries com valores bíblicos etc".

No Twitter, o deputado federal Marco Feliciano relembrou que já processou o Porta dos Fundos (o processo foi arquivado pela Justiça). "Cristãos e não cristãos me cobram atuação contra os irresponsáveis do Porta dos Fundos. Em anos anteriores já os processei, mas a ‘Justiça’ diz q é liberdade de expressão", escreveu Feliciano.

Conhecido apoiador da gestão Bolsonaro, o ator Carlos Vereza disse em sua página do Facebook que os comediantes do grupo são "são lamentáveis como viventes".

Também nas redes sociais, o próprio Porta dos Fundos ironizou o abaixo-assinado e a reação que o especial gerou:

O jornal O Estado de S. Paulo entrou em contato com a Netflix, que afirmou que "valoriza e aprova a liberdade criativa dos artistas com quem trabalha, e reconhece também que nem todas as pessoas vão gostar desse conteúdo. Daí a liberdade de escolha oferecida pela empresa, em seu cardápio variado de opções, que inclui, por exemplo, novelas bíblicas".

Também via assessoria de imprensa, o Porta dos Fundos se pronunciou: "O Porta dos Fundos valoriza a liberdade artística e faz humor sátira sobre os mais diversos temas culturais e da nossa sociedade".

No fim de novembro, o Porta ganhou um Emmy Internacional pelo especial de Natal de 2018.

Veja o trailer oficial:


 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link