PMC - Maxi 970 x 150

Notícias

PM impede nova invasão de torcedores em treinamento do Botafogo no Engenhão

Por Agência Estado, 08/10/2019 às 20:46
atualizado em: 08/10/2019 às 20:47

Texto:

O treino do Botafogo foi mais uma vez tumultuado, nesta terça-feira, quando um grupo de cerca de 20 torcedores tentou invadir o Estádio do Engenhão, mas foi impedido pela Polícia Militar. Foi a última atividade do elenco antes do duelo com o Goiás, nesta quarta, às 19h15, contra o Goiás, no Rio, pela 24.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Os manifestantes foram até o setor Norte do estádio, chutaram os portões e xingaram os seguranças presentes. Uma viatura da PM, que passava pelo local, se aproximou e houve troca de ofensas. Com a chegada de mais três carros de policiais, o grupo se dispersou.

Na quarta-feira passada, pelo menos 15 torcedores do Botafogo invadiram o treino para protestar contra os maus resultados da equipe alvinegra. O então técnico Eduardo Barroca chegou a conversar com os invasores, que tiveram a sua saída do local pedida pelo gerente de futebol do clube, Anderson Barros, que acabou não sendo atendido.

Na sexta, outro grupo de cerca de 30 torcedores foi até a sede do clube em General Severiano para protestar contra a diretoria. Foi liberada a entrada dos manifestantes, mas nenhum dirigente estava no local.

O Botafogo não vence há cinco rodadas no Brasileiro. São quatro derrotas (para São Paulo, Bahia, Fortaleza e Fluminense) e um empate (com o Ceará). A última vitória foi em 8 de setembro, quando bateu o Atlético-MG por 2 a 1. A equipe soma 27 pontos, em 12.º lugar.

O auxiliar técnico Bruno Lazaroni, que assumiu interinamente o comando do time do Botafogo, defendeu nesta terça-feira Eduardo Barroca, demitido após a derrota para o Fluminense, no clássico de domingo. "A responsabilidade é muito grande de estar trabalhando nessa instituição. É importante dizer que eu estava totalmente comprometido, alinhado, sendo muito leal, compartilhando as decisões junto ao Barroca. É um momento que todos nós somos culpados, não apenas o treinador que toma as decisões naquele momento", disse o interino em entrevista coletiva.

Segundo Bruno, filho do técnico Sebastião Lazaroni, só as vitórias vão mudar a situação do time. "Os jogadores e demais membros da comissão técnica, todos nós temos nossas responsabilidades e poderíamos, de uma forma ou outra, termos feito uma coisa a mais e melhor para que ele permanecesse. A decisão foi tomada e cabe a nós agora tentarmos reverter esse quadro de resultados."

E o interino indicou que não deve promover grandes alterações na equipe para este jogo contra o Goiás, apesar de ser o primeiro após a demissão de Barroca. "Eu compartilho das ideias, da forma, estava presente nas decisões do dia a dia, então é tentar resgatar os bons momentos que nós tivemos, trabalhar com simplicidade e sinceridade, mostrar a eles (jogadores) que são capazes. Temos que aumentar nosso repertório ofensivo e melhorar nossa parte defensiva, mas isso é muito mais na conversa, mostrando vídeos e passando confiança, porque já fizeram coisas boas", ressaltou.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link